sábado, 17 de agosto de 2013

Griffin



Shoot n’ up parecidíssimo com o arcade Jackal da Konami. Caminha por ambientes lineares verticais cheios de canhoneiras contracenando com tanques rivais mais fáceis de serem alvejados. Sempre lá pra metade do estágio é necessário encarar algum helicóptero jogando napalm, e no final há um robozão colossal esperando pulverizá-lo. Mas não se intimide, todo o campo de batalha contém pontos cegos para fugir dos tiros.


Depois da vitória, aparece uma nova foto da condutora do tanque pros playas nihonronguenhos punhetarem, isso lembra aquelas revistas de mulheres posando ao lado de armas vendidas nos esteites. São quatro meras fases, depois de zerar, os programadores te fazem repetir a partida numa dificuldade maior e se não forem canalhas o bastante, esta sim lhe proporciona o final genuíno. Pela minha covardia não quis mais saber, encaro isto como afronta.  


A mobilidade do tanque high tech atende de forma rápida as direções. O tiro é bem fajuto, de quebra se vale de bombas limitadas não muito poderosas além de raras. Pra fechar a conta o tanque contém barra de energia. Tudo é suprido destruindo certos veículos inofensivos pro tanque. A telenet criou um divertido jogo que o entreterá por uns 30 minutos, seu desafio está no meio termo, infelizmente seu replay é zero. Se for jogar tire o som, as musicas repetem a cada 10 segundos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário