segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Undeadline: Genjuuki


Hehehe... MWAHAHAHAHHAHAHAHA!!!

Optei pela versão fodelona do Sharp. É um Knightmare alternativo mais classudo, contendo a mesma dificuldade angustiante de seu par. Acontece uma introdução chatonilda sobre defrontar um exército maléfico, ruim, dumal que nem as lenga lengas do George W. Bush ao mandar jovens se sequelarem no deserto. 



Na tela inicial, tem a regalia de nomear a tua pontuação. Por causa da cabala, seus personagens limitam-se a clássica fórmula de haver somente um trio de escroques suicidas: o cavaleiro Leon, o mago Dino (putz... Dino?) e a ninja errr... kunoichi (pro caso dos otakopodis reclamarem) Ruika, pois é, nomes ridículos. Fora a questão explicita sobre quem se dá bem ou mal em cada atributo estatístico, o cavaleiro é o mais equilibrado, equipado com escudo responsável por bloquear tirinhos. O mago torna-se intangível à raios mágicos (dependendo da potência) e a garota salta. 


Dois botões controlam as ações dos guerreiros, um ataca enquanto outro realiza a especialidade do personagem. As fases são elegíveis, apresentando o trivial dessa ambientação fantasiosa pseudo-medieval: igreja, cemitério, caverna, floresta, vulcão, esgoto. Só que a aporrinhação é ter que mudar os disquetes contendo a fase optada, e dá-lhe carregamento! Passa a sensação de ter travado o sistema, mas não, é o jeitão carroça. 



Falei que era esculpido em carrara do Knightmare I (por estar bem feito, do contrário era cuspido e escarrado). Vai sendo forçado a andar verticalmente pro norte tentando trucidar a maior leva de coisas ruins pela frente. E vou te contar... Pinta de tudo quanto é cramulhão, mais letais que a monstrengada da outra franquia de MSX. Tem os bichos porradeiros e aqueles mágicos jogando mandingas feito metralhadoras. 


Na andança, vai aparecendo os baús armazenando itens de pontuação, cura, poção venenosa. As armas variam atingindo toda a gama pensável de alcance - facas, bola de fogo, foice, espada pra atacar de perto, ressaltando o extremamente xexelento bumerangue e ainda conta com duendes atiradores de dardos! Às vezes encontra potes vazios bons pra armazenar a poção de cura. A maior cagada é quando tem uma arma apelona e por engano arruma uma mais fraca. Ou quando vai tentar alcançar o baú e a parede invisível feita por Jeová te empurra contra o cenário devorando a tua vitalidade. 



Os chefes? você me pergunta... Uns desgramados da porra! Não morrem nunca! Os escrotos não param de atacar e mostram pouca brecha pra tirar sangue! Injustiça total! Bacana né? Uma ótima forma de ter raiva suficiente pra cortar os pulsos.

Resultado: cria de arcade numa senhora qualidade, gráficos do balacobaco, musquinhas agitadoras pra tu ficar boladão, ótimas pra ringtones. Com certeza levará tempo pra caralho pra fechar isso daí, bom divertimento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário