sábado, 9 de novembro de 2013

Roc'n Rope



Não confundir rock n' roll, gênero musical extinto. Eis um excelente exemplar de joguinho pula-pula do ronca, o avô do Bionic Commando, este convertido mais tarde pro Famicom no qual objetiva estourar os miolos do Hitler. Se a Atari ou a Taito não inventaram nada de proposta similar, ponho minha mão no fogo em dizer sobre Roc'n Rope ser o primeiro de plataforma a usar os famigerados ganchos para avançar num cenário entulhado de bichos malignos. Porra, é de 83, TEM QUE SER o primeiro a fazer isso, PRECISA!

Um expedicionário de córneas pretas resolve escalar o topo dos morros pra apanhar a lendária ave roc, na verdade xerox daquela fênix do mangá sentimentalóide Hi no Tori, (é... é o mangá do Tezuka). Quatro telas no total, dispara o gancho e reza para ele fincar em alguma plataforma do topo, infelizmente a trajetória falseia em prol do caminho invisível imposto pelos programadores.


Os crocodilos bípedes aliados aos homens das cavernas são ferrenhos perseguidores, escalam paredes, chacoalham a corda pra tu despencar lá do alto, quando não a usam para subir junto. A tensão só aumenta pelo fato do aventureiro não ter armas para eliminá-los, apenas uma lanterna que cega os lazarentos por breves segundos, também pode catar ovos mágicos que dão invencibilidade rápida para eliminá-los, porém não impede de morrer nas quedas. Ah sim, as quedas não precisam ser altas pra te matarem, ao contrário dos jogos de hoje em que o playa ativa o paraquedas polegadas antes de despencar do chão e acham isso realista... Muuuiiito realista...


Uma artimanha legal de fazer, é deixar os vagabas se pendurarem no cabo e depois desativá-lo, não só os elimina, mas é bonificado pelo ato. Os quatro cenários apresentam boas diferenças, se deixarmos as limitações daquela época um pouco de lado. Infelizmente fica naquele loop infinito de fases, somente aumentando o número de capirotos ou armadilhas adicionais.


Anos depois bolaram a reencarnação no Famicom Disk System, chamada Arumana no Kiseki. Agora um aventureiro naquela aura de Indiana Jones contendo de praxe aquelas historinhas fajutas de sempre, afinal era uma bugiganga doméstica, dão prioridade  pra essas enrolações. Pro azar, até pioram o alcance do gancho, cenários pretos, plataformas, armadilhas e inimigos mal programados, tosco feito um beta.














É isso, meus chapas... Algo do subgenero ganchinho cruel, herói fragilizado ante a pandilha nefasta que reside nessas montanhas e  presta de bagagem cultural, mostrando a Konami na época de ouro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário