sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Kid Icarus: Of Myths and Monsters



Repassando pelas franquias da 'Big N' já que praticamente o memorável do portátil vem dela. Agora pagam um pau desenfreado para Kid Icarus, mal jogaram esse e o do NES. Este está mais regulado, mas não se engane- É bem apelão! A história tá na morosa tela despejando um letreiro contando a conversinha greco-romana do anjinho Pit.


O manolo pula e atira. As fases abusam daquelas maluquices de circular entre extremos da tela. Cate portas havendo toda a sorte de situações: Dicas, matança de morcegos, treinamento em que lhe é despejado diversas plaquetas assassinas, lojas vendendo munições e itens para lhe fazerem aguentar mais a pedreira que a jornada é. Também é possível acumular marretas pra quebrar estatuetas e pedras bloqueando passagens ou guardando itens. A duração se desdobra em 4 mundos e uma fase final. Em cada mundo são 3 fases ao ar livre tanto horizontais quanto verticais e um castelo contendo percurso desconexo.


Os castelos por mais que estimulem a busca por mapas, indicadores e outras bugigangas, dá pra passar sem gastar o suado dinheiro. Os chefes demoram muito a morrer, não adianta ser impaciente ou não vence. Quase fechei esta merda se o jogo não travasse assim que o capeta final sucumbe! Excelente exemplar pra treinar a arte vagabunda do videogame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário