sábado, 26 de setembro de 2015

Lords of Thunder a.k.a Winds of Thunder



PC Engine (e todas suas tralhas relacionadas, similar a privada do Sega CD), era basicamente um console dos joguinhos de tiro horizontal ou vertical, se aproveitando das naves matadoras de alienígenas mutantes apimentados no césio, impérios interestelares carnavalescos ou fantasia medieval, os três cheios de putaria malandrosa para atrair o pessoal japa da época que talvez se autodenominava "PC Master Race" como todo escroto que adora onanizar os "consolidores" nipônios de mesa, mas vendem até as cuecas para ter um PC da Nasa e colocar para funfar os poucos jogos decentes feitos para a maquina, ainda mais nessa época que ainda vem com milhares de bugs e correções, um pessoal tão escroto quanto as vadias de console.


Enfim, Lords of Thunder é um fantasia medieval da Hudson Soft. que não quis ir pra pornochanchada e foi mais ousado até comparado com as outras jogatinas do sistema ao ter um power metal boladão no pique do tio cabelo de miojo Yngwie acompanhando as telas e tudo mais com sonzeira pesada do início ao fim. Teve até uma versão de Sega CD, mas essa é mais pobretona e não tão anabolizada nos gráficos e clareza na chapação musical. A histórinha é de um cavaleiro boladão animu oitentista genérico e sua armadura mágica viajando por seis continentes elementais praxes para conseguir adentrar na torre da deidade capirotesca e seus generais cultistas macumbeiros.




Durante as seis telas do jogo, você é jogado em um mapa de seleção para escolher onde começar, depois precisando escolher uma das quatro armaduras elementais que mudam o tiro e as bombas utilizadas, então seguindo para uma lojinha onde uma jaça camelô oferece upgrades e itens de cura em troca de grana. Só depois de todo esse ritual de preparação para lutar contras as forças do doom metal é que se inicia a cruzada pancada.



Como típico desses tiroteios verticais, se voa livremente pela tela, escapando de projeteis ou obstáculos, se fazer o boneco tocar o chão, ele correrá em terra podendo acertar os inimigos terrestres também. Os ataques são os tiros, as bombas e a espada para curta distância, mas oferecendo maior poder para detonar inimigos resistentes. De resto é só pegar upgrades, itens de pontuação, energia, etc. De jogabilidade, não haverá muitas inovações, é só mesmo os gráficos bem feitos e o instrumental metaleiro que vai fazer o doido que jogar isso aqui viajar para a Terra do Metal.


Nada a acrescentar, shoot 'em up do simples, mas vale por seu ótimo acompanhamento temático nos gráficos e música chapada. Só por causa desse último item, vale a recomendação de jogá-lo (ou simplesmente escutá-lo por Youtoba ou via algum Donald possível).


3 comentários:

  1. Acho que a escolha do som pesado combinou perfeitamente com a agitação que todo shooter geralmente oferece.Só a questão de poder andar em terra tanto quanto poder voar eu acho que pode ser interessante mas complicado ao mesmo tempo.Porque vc tem que se preocupar tanto com o que aparece no ar quanto inimigos que estão em terra te perseguindo.Bom,só jogando pra saber,vou dar uma testada nele.Clicando no Ootake em 3,2,1... :)

    ResponderExcluir
  2. Dê o seu parecer pro pessoal depois que for jogá-lo!

    ResponderExcluir