sexta-feira, 23 de outubro de 2015

LSD: Dream Emulator




Só falarei desta porra por duas razões: 1) Estrear a seção do Purê Situation 2) Desmascarar mais um jogo "arte". Fui rodar essa merda badulada aí pela galera dizendo que tu ficaria doidão só nas transmissões psicóticas e nada, picaretagem pura, quero a minha grana de volta pra comprar umas balinhas abeançoadas por Tiamat. Segundo a tramóia, uma artista plástica japonesa Hiroko Nishikawa (pra variar) redefine seus sonhos pinéis no joguinho e você com a mínima gama de movimentos perambula e interage minimamente com as coisas chave. 

Os sonhos são embaralhados e nada tem de psicodélicos, sequer são reflexo de badtrip decente. Tu não vê o piso derretendo ou uma iguana com a peruca do Trump arrancando nacos da sua perna, muito menos vê chuvas de jujubas explodindo numa selva asiática com crianças esqueléticas cuspindo acido enquanto escutamos o hino do Camboja cantado por caribus. Um descalabro! Só vemos umas paisagens vintage japas daquelas choupanas de papel & madeira com alguma entidade reflexiva, as vezes coisas piscantes ou aquele efeito de inversão de cores, mas nada a ponto de soar igual ao Yoshi ingerindo aquele Fuzzy, lembrando que este era um jogo para todas as idades.

Tô transtornado, numa sexta feira isso me acontecer, nem as musicas são fodas! Nem aquele trance vagabundo temos no set. Podiam ter chamado o Shinki Chen ou o J.A. Seazar já que se prestou a psicodelia marafenta japonesa. Vou te falar... Esses gurus do ácido asiáticos querendo enganar o pessoal clubber e outros seresteiros de rave da nova geração, só falta ela ser seguidora do Shoko Asahara.

Vou ouvir Jefferson Airplane que saio ganhando mais! 

Fiquem com este vídeo pra verem a malandragem:


5 comentários:

  1. Eu nunca entendi exatamente o que o cara quis mostrar ai, so sei que o homem de casaco é o pior de tudo e sempre causa pesadelo. Mas acho legal esse nada a ver visual que o "jogo" tem, se aplicado num plataforma,ficaria bem legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque ele é mais onírico do que psicodélico, e soa espertalhão em ganhar notoriedade do que um produto final decente. Seria interessante um jogo explorando melhor o conceito psicotrópico.

      Excluir
  2. Que jogo estranho.Quando a premissa do videogame é esticada demais, arrebenta. ^_^ Pelo menos ainda não chegamos ao ponto de chamar um vazo sanitário de "arte" dentro do videogame.Como acontece com alguns artistas desde o início do século XX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho legal a ideia de explorarem outros conceitos fugindo dos gêneros estabelecidos, mas poucos se comprometem a algo bom dentro desta proposta, pra falar a verdade não me lembro de nenhum chegando a isso. Você tem Switch!, Mansion Hidden Souls mas ficaram mal executados.

      Excluir