sábado, 31 de outubro de 2015

Mr. Vampire, 1985, Ricky Lau




E pra fechar esse brinde do dia das bruxas, trago outro clássico, diabretes!

Vejam o que desconhecemos por essas bandas, ainda mais no Brasil... Outro filme de tirar o chapéu contendo horror cômico trazendo todas as pajelanças chinesas. É talvez o mais popular filme dentro da onda 'vampiro chinês' na década de oitenta impulsionada pelo ator, produtor,coreografo e porque não artista marcial Sammo Hung, o sujeito não só dirigiu e atuou no predecessor Encounter of the Spooky Kind, mas agora é o produtor da película mais badalada dentro do subgênero sobrenatural chinês.

Abranjo 'sobrenatural' no texto, porque aqui,  'jiang shis', os mortos-vivos chineses cultuados no  underground (pelo menos lá fora) cedem de leve a brecha para a apresentação de uma outra ameaça do além. Partindo direto ao ponto: a trama toda é movida pelas trapalhadas dos dois pupilos de um clérigo taoista. O clérigo possui um templo que mais nos remete a uma funerária, ali os mortos vampíricos são bem recauchutados, 'domesticados' e então despachados para um outro sacerdote responsável por encaminhá-los aos funerais que irão descansar seus espíritos para o além. 

Com pouco vintém o pessoal começa a fazer bicos místicos, aceitando por exemplo o trabalho de refazer o funeral do pai de um comerciante prestes a falir para que o resultado termine na sua prosperidade. O velho enterrado é um cara amaldiçoado, sendo necessário que o caixão seja todo pintado com inscrições místicas em sangue, e sendo dois discípulos atrapalhados, fazem um serviço porco soltando o velho agora reencarnado como jiang shi pela cidade. Sua primeira vítima acaba sendo o próprio filho e resulta na prisão do clérigo por ter supostamente assassinado o contratante, ficando somente a filha gostosa e cobiçada por um dos discípulos. 

O cadáver do ex-cliente posto também na delegacia, desperta e tenta atacar todos ali, daí se destaca o delegado tão covarde quanto o resto dos personagens, tentando matar a bala o monstrengo, escapar acrobaticamente das mordidas do vampiro e assim passa a ser todo ouvidos pro clérigo, pra piorar, um dos discípulos é mordido e precisa seguir a risca os passos de purificação que não funciona por razões menores. Pra piorar o outro pajem menos desmiolado se envolve com uma fantasma que o usa para roubar energia vital e ainda temos o coroa do funeral à solta. 

Por ser comédia pastelão e tendo Samo Hung dando pitaco no filme, é óbvio que veremos porradarias seguidas de acrobacias de alta qualidade, e acredito eu, sem tantos cabos e palhaçadas preventivas como vemos em tantos filmes wuxias da atualidade. A mandingagem continua sendo o forte, agora novos conceitos da tal bruxaria taoísta nos são apresentados,  bugigangas anti-mortos-vivos a mais, novos conceitos para controlar os jiang shis e a fantasma da subtrama bem poderosa.

Apesar de ser bastante especial, confesso ter seus altos e baixos, alguns momentos ficam monótonos, e a subtrama da fantasma nos reanima depois do fuzuê na delegacia. A fantasma dando a sua aparição temos em seguida o duelo final quimbanda entre toda a cambada do templo contra o velhote jiang shi mais forte do que nunca. E detalhe, os dois discípulos estão ferrados, um avança para o estado vampírico enquanto o outro se recupera da encrenca envolvendo seu caso com a alma penada. 

Não sei bem o que acrescentar aqui para insisti-lo a ver Mr. Vampire, se for um daqueles babacões odiadores de filmes de artes marciais, é capaz de torcer o nariz, então vá vê Tela Quente ou algo hipster porra! Tu deve ter morrido por dentro, cara, e deve estar pior do que a cramulhada descrita aqui! 


Pros que ficaram, parem de endeusar somente o Bruce Lee, Jackie Chan e Jet Li, deem uma chance a outros atores participantes de clássicos da pancadaria tão bons ou melhores do que muita coisa feita pelos ditos cujos acima. Não entendam errado! Esses três são excelentes, mas é de dar pena ver atores, principalmente o Samo Hung vistos como integrantes secundários dos filmes dos três, o cara foi brilhante em pegar o folclore chinês e sabendo das bizarrices galhofentas transforma numa ótima comédia com doses de bruxaria oriental. Assistam, seus malditos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário