quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Snake in the Monkey's Shadow, 1979, Sum Cheung



Kung fu oldschool até o fundo da alma, um daqueles que propagou a parada de estilos marciais baseados em animais, enredo modesto, economizando espaço para as incessantes sequencias de pancadaria, ou vai me dizer que esperava algo mais? Não se enganem também a respeito dessas produções contendo dramalhões tentando justificar as  pancadarias, afinal, tenta engambelar o espectador pra ter menos combate, uma maracutaia feita desde as continuações do Rocky.

Seguinte: bem no inicio, vemos um arrogante mestre do estilo cobra, perambulando pela China em busca de guerreiros capazes de por em risco as suas habilidades e assim sagrar-se o bambambam daquelas bandas. Num bosque toma um couro de um frigano adepto do estilo macaco, só não coça o cu e cheira, o restante é fiel aos movimentos de um primata. O mestre vencido promete vingança alegando ter sido melhor matá-lo. Bonachão, o guerreiro macaco desdenha dizendo poder derrotá-lo uma segunda vez. A história então corta para um típico vagabundo espiando uma escola do estilo bêbado enquanto faz as entregas de peixe.

Como tudo em filme de kung fu é motivo de briga, feito a mecânica dos filmes pornôs, o filho mauricinho praticante da vertente tigre resolve descer-lhe a porrada devido ao atraso na entrega que havia pedido da peixaria, o derrota e obriga o herói a se comportar feito um cachorro. É deixa pra ele se emputecer e convencer o dono da academia a deixá-lo fazer parte, nem que seja como faxineiro. Aprendendo enquanto bisbilhota os alunos, torna-se bem mais aplicado perante os outros alunos, que também querem porrá-lo devido as mancadas cometidas pelo herói, e segue o bonde. Desafia o playboy afetado, vence, daí a família do cara tenta puxar briga com toda a escola bêbada, perde e eis que aparece o cara do começo do filme acompanhado por outro praticante de mesma arte marcial agindo feito jagunço.


Matam (creio eu) todos da academia e de quebra galho cascam surra no mestre praticante do punho de macaco, aí o mocinho mescla treinamento aprendido na escola com os punhos de macaco para a grande briga final contra os dois homens serpente.

Oops, falei demais, mas todo filme de kung fu segue essa mentalidade Mega Man, de um gênero de kung fu ser eficaz ou inútil contra o outro, fazer treinamentos acrobáticos entre piadinhas à lá Chaves enquanto o resto são lutas contínuas. Recomendado meus caros.

Na íntegra e em inglês, hoje em dia não dá mais pra descolar informação, lazer e cultura sem manjar da fala gringolandesa:


2 comentários:

  1. kkkkkk a ponte que vc fez entre filmes de luta e filmes pornô foi ótima!
    Imagine então como seria uma revisão de "Enter The Dragon" nestas condições kkkkkkk "Enter The..." deixa pra lá he he he.
    Eu curtia quando passava na TV nos anos 80/90 esses filmes.Também não podemos esquecer os filmes de ninja que foi um marco dos anos 80.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi ótimo lembrar, Sonny Chiba e Sho Kosugi sempre fazendo seriados ou filmes relacionados ao tema, fora aquelas produções americanas com Chuck Norris ou aquele seriado do Lee Van Cleef.

      Excluir