quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Segata Sanshirō Shinken Yūgi



E começamos bem esse ano de 2016... Atirar logo umas merdas no ventilador, afinal morreram o Lemmy e mais o criador do Debian pra balança do universo ficar enferrujada e as bigornas pesando o lado ruim caírem bem no seu pinto, já que você estará amarrado numa cadeira cheia de pregos. Da santa trindade perdemos o rock n' roll, e é enfático que o sexo seja aproveitado primeiro e depois sobre apenas as drogas pra nos doparmos da aniquilação cagada pela besta viajando desgovernadamente à centenas de quilômetros por hora em direção da Terra. 

Puta merda, uma revelação bombástica logo no primeiro dia do ano...!

Antes um pouco, aproveite bem o conteúdo disponibilizado pela Nação Cucamonga, em especial este sacrilégio. Pra quem desconhece Segata Sanshiro vale uma leve descrição de quem é o homem, o mito! O faixa preta é interpretado pelo ator Hiroshi Fujioka, do primeiro Kamen Rider sem ser o Black cultuado no Huezil. Digo mais, ele dublou e emprestou o rosto para o pai  do protagonista da série Shenmue. É uma sátira a um mítico mestre judoca chamado Sugata Sanshiro  popularizado num dos primeiros filmes do Kurosawa, A Saga do Judô, teve até uma sequência, o filme é bem legal! Diferente dessas finalizações feitas no chão do judô modernoso, os combates sempre terminavam em arremessos terríveis levando à morte. Pra piorar, o tal Segata mais lembra a personalidade de outro alardeado lutador, o Masutatsu Oyama interpretado por Sonny Chiba na trilogia Karate Bullfighter, do que o outro, este mais sangue nos olhos. 


Depois dessa enrolação propositalmente feita pra tu buscar as duas referências vamos a porra da lenda: O Saturn apesar de razoavelmente expressivo no Japão começou a fraquejar por lá também, então para estender sua duração um pouco mais, ocorreu uma violenta campanha em que aconteciam comerciais com este inusitado garoto propaganda. 


Ele é um guerreiro ermitão judoca que dedicou sua vida na jogatina incessante do Sega Saturn a ponto de espancar qualquer jovem gastando seu tempo com outra atividade. Depois da coça dada, apresentava o tal aparelho na versão branca e dizia Segata San... Shiro! , a palavra em negrito seria um trocadilho triplo em japonês da cor, seu nome e o verbo jogar no imperativo. Por essas e outras o idioma é tão fudido de aprender. Os comerciais sempre anunciavam um game corriqueiro vezes 100% Sega ou com certa parceria sua, um deles mostra Wachenröder analisado por aqui. 

Quando o Dreamcast estava saindo do forno, eles lançam um comercial no qual o herói se sacrificava desviando um míssil que seria disparado contra o CEO da Sega e explode no espaço com Segata. Nesse mesmo comercial anunciava uma coletânea de joguinhos protagonizados por ele, um jogo considerado como o último produzido para o Saturn (oficialmente pelo menos).


E é legal? Seria ele batendo na sociedade nipônica? Seria Segata revisitando as principais franquias da companhia e a tira colo estapeando/zombando dos carros chefes da Sony? Nada disso, cara! Que jogos remelentos! Parece uma versão mais fracona dos minigames da Warp pra 3DO! São vários joguinhos para serem vencidos e então os comerciais habilitados, tem uns áudios extras provavelmente os reclames das estações de rádio. 

Alguns são bem divertidos exemplificando o de arremessar robôs nas minas terrestres, ou um de quebrar telhas, outro de alternar o fluxo das pernas para Segata patinar decaindo para joguetes estapafúrdios de navinha ou tetris... Os recordes para serem quebrados as vezes são altos justamente naqueles joguinhos mais fétidos. Por causa desse cocô que é o Yabause, nem os filminhos eu observo, a sorte é que podemos assisti-los todos legendados em inglês. 


Depois dessa época o mascote é referenciado numas masturbações à empresa ou recentemente naquele quadro do Screw Attack fazendo umas montagens toscalhentas no mugen, com o cara brigando contra Chuck Norris. Fiquem com os comerciais e a letra dedicada ao seu legado:

Letra tirada da Wikipédia:

Sega Saturn Shiro! Por Segata Sanshiro
O homem solitário que devotou sua vida ao caminho dos jogos
Hoje, ele voltará
Ele irá punir quem não joga com seriedade
Seus corpos abatidos nunca mais esquecerão!
[Coro] Segata Sanshiro! Segata Sanshiro! Sega Saturn... Shiro!
Eles jogam tênis, cantam karaokê, flertam em clubes...
Não há coisas mais importantes a serem feitas?
Quem não joga com maturidade
Ele questiona na profundeza de seus corações.
[Coro] Segata Sanshiro! Segata Sanshiro! Sega Saturn... Shiro!
(Voz de Segata Sanshiro) Jovens... Há alguma coisa em sua vida em que vocês se devotaram completamente? Algo em que vocês desejam tanto que arriscam sua vida por isso? Vocês devem jogar Sega Saturn! Joguem... Até os seus dedos quebrarem! Até os seus dedos quebrarem!
Mesmo que eles corram atrás de sexo, esse belo prazer
Suas almas permanecerão vazias
Aqueles que não se aprofundarem ao extremo dos jogos
Se encontrarão com seus corpos seriamente abatidos!
[Coro] Segata Sanshiro! Segata Sanshiro! Sega Saturn... Shiro!
As nuvens brancas flutuando na imensidão do céu azul
E a vertente vermelha do sangue fervendo no jogo feroz
Aqueles que desistirem no meio do caminho
Seus corpos destruidos jamais esquecerão!
[Coro] Segata Sanshiro! Segata Sanshiro! Sega Saturn... Shiro!
[Coro] Segata Sanshiro! Segata Sanshiro! Sega Saturn... Shiro!

3 comentários:



  1. um jogo que realiza essa zoeira utópica que você citou no começo da critica, foi o segagaga ( que ainda não foi totalmente traduzido)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem percebido, Luiz. Esse merece também review aqui, é um puta advergame no ápice da empresa, um bom ano novo!

      Excluir
  2. Eu já ouvi falar do jogo, que é uma maluquice completa... ou seja, a cara da SEGA naquela época! hahahaha!
    Mas eu não sei se tenho coragem, nem pelo fator curiosidade ou histórico.
    Agora essa musiquinha é a melhor... jogar até os dedos quebrarem! huahuahuahua
    Demais, demais!

    ResponderExcluir