sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Yakyuken Special Konya Ha 12 Kaisen



Depois de tantos contratempos tentando rodar o Saturn no PC, consegui com muito custo funcionar o jogo desta análise, outro excelente exemplar do sistema 32 bits da Sega. Achava que essas produções carne e osso se resignavam no 3DO existindo apenas chanchada na qualidade de cartum, um equívoco bem vindo, pois aqui a nudez é muito facilitada. Yakyuken na sua simplicidade faz o jogador disputar uma modalidade de strip jo ken po contra japonesas à escolha do freguês, seja nas idades ou no estilo da jaçanã. Tem umas "modelos" vestindo roupas de esportista, colegial àquelas mais estilosas cheias de partes mas sem a safadeza para demorar muito para despi-las. 


Escolhe a mina, daí vem um videozinho dentro de uma tela dizendo seu nome, a idade e medidas. Em seguida rola um clipe da gata dançando feito uma retardada sob uma música também idiota obrigando o jogador a escolher um dos 3 botões respectivos à pedra, tesoura ou papel, na torcida pela vitória  e assim remover uma parte das vestes com o jogador restrito a 5 chances, o mesmo para o strip ficar completo. 


Conforme for ganhando rola os clipes com a mulher gradativamente pelada, mas é uma proeza ganhá-la, ao menos jogador tem uma chance legal de conseguir 3 vitórias e ver uns peitos, lembrando que nem todas tem umas tetas boas, boa parte delas são bem tábuas. O desafio não é tão roubado assim, ele entrega o que promete e cobra um requisito justo pro jogador, não te fará voltar desde uma competidora pra ver todas do modo como vieram ao mundo, fora que é menos enrolão como alguns jogos de 3DO lançados pela Vivid  eram, uma companhia daquelas dedicada ao sexo não tem perdão pelas picaretagens em seu catálogo no 3DO


A indústria dos jogos tinha que amadurecer dessa forma a questão da pornografia, explicitar melhor, regredir mais o conceito dos jogos, indo mais pro ramo do entretenimento barato ou do vício, uma vez que os ditos paga paus da arte na mídia ainda são infantis em trabalharem com temas ainda tabus, então tem mais é que voltar as origens, no caso um jogo safadão tipo aquilo ofertado nos piores pontos de uma cidade. Aí me vem nego falar que é imaturo explorar a sacanagem. Imaturo é mais na questão de como a sacanagem é freada. -Ah mas isso é sexista! Mas lógico que é, quem é que paga ou incentiva a produção? Os que pagam pra terem o mínimo de diversão! A maioria das feministas nem joga videogames mais pelo atributo marginal da coisa, então que não encham o saco. Jogo aprovado, ainda mais por serem atrizes reais, chega a ser bizarro um acontecimento assim, pois a concepção fetichista dos japas não é das melhores quando traduzem pra desenho, sempre cai mais na perversão maluca do que outra coisa. Aprendam produtores triplo X! Selo Cucamonga!


Um comentário:

  1. Que raios é esse jogo? "Alex Kidd NSFW XXX Cuidado Ao Abrir"? kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ai ai, esse Saturn e seus jogos malucos, viu? auhahuahuauhauhhuaauhuah
    Muito bom o post! rs

    ResponderExcluir