domingo, 10 de julho de 2016

[1989] Laughing Salesman - Yoshitomo Yonetani e Fujio Fujiko (A)



Esse desenho japonês aqui é de surpreender, uma pérola criada pelo Fujio Fujiko, que entrando em detalhes desnecessários, era uma dupla de típicos desenhistas japoneses vestidos iguais beatniks "artrísticos" que criaram aquele mascote mambebe do Doraemon lá nos hinos de 70, bem como o desenho do ninja fedelho Hattori-kun, entre outras tranqueiras infantis nipônicas entre os anos 60-70. Apesar de lidarem mais com temáticas lúdicas para a criançada da época, eles tinham também uma pequena veia adulta que ficava presa no underground do mercado, quase no pique do Go Nagai antes de despirocar de vez no mercado aberto com os precurssores dos soft porn (vulgo ecchi) e dos robôs.


Dito isso, eles fizeram uns capítulos de uma história chamada The Black Salesman, pequenos causos que envolvem um vendedor ambulante de caráter mefistofélico que engana pessoas oferecendo serviços de graça em troca da satisfação do cliente, não que isso termine em um final feliz. A obra durou pouquíssimos anos e era dentro de um público limitado. Depois que os dois desenhistas se separaram e tomaram caminhos diferentes, o que se chamava Motoo Abiko (com o pseudônimo Fujio Fujiko (A)), esse que ainda está vivo e parece ser o de tendência mais adulta da dupla, decide adaptar junto a Shin-Ei Animation os capítulos em anime sob o novo nome Laughing Salesman lá pelo final dos anos 80. Logo no começo dos 90, os capítulos sob o nome do anime são lançados em mangá em resposta a atenção que o desenho teve na época. Os assuntos são bem variados, envolvendo questões comuns e não tão comuns, chegando até mesmo a abordar tabus como pedofilia e afins.


Em detalhes, o tal vendedor ambulante se chama Moguro Fukuzou, um baixote de terno escuro com um sorriso caricato no rosto que, em toda a abertura, explica que sua profissão de vendedor já não é comum porque ele lida com almas humanas em uma sociedade em que homens e mulheres vivem sozinhos e/ou com um vazio emocional por dentro. Sua maior recompensa e satisfação é realizar a vontade de seus clientes sem cobrar nenhuma quantia em dinheiro ou falando qualquer mentira. Só com isso se frisa de início a natureza demoníaca do cara, que mesmo não dizendo mentira nenhuma, ele também se aproveita das vítimas com meias verdades e manipulação.


O que também é mostrado em todo início de episódio é a vítima em questão de Moguro, apresentando sucintamente os problemas pessoais que possui e o desespero que tem em poder virar a situação. Aí o vendedor capirotudo entra em cena, saindo de sua posição passiva de observador e aparecendo do nada diante dele, com voz sinistrona e tudo mais, oferecendo seus serviços ao infeliz sem cobrar nada, às vezes até falando que pode-se considerar um "serviço comunitário". Algumas vítimas acabam aceitando de cara no desespero, outras o negam na hora, só para depois aceitarem o serviço durante o aperto de suas situações.


E é aí que suas maquinações satânicas se iniciam, Moguro não possui escrúpulos nenhum em cumprir com seus objetivos, como deixar um estudante apostador de corridas de cavalo se "auto-destruir" gastando todo o dinheiro emprestado de um mafioso em apostas furadas quando era para se encontrar cedo no hipódromo e ajudar com seus palpites quase certeiros (só para os 10% de erro em suas previsões pregar o caixão quando chega a tempo na última corrida), seja roubando veículos para um zero à esquerda que está tirando a carta balburdiar por aí na mentira que está aprendendo a dirigir com ele, armando encontros furados para os típicos "sararimans" virjões se foderem de verde e amarelo, entre outras bagaceiras do tipo. Às vezes quando o cliente está para dar com o pé atrás ou chegou no máximo da esmerdalhança de seu desejo furado, o vendedor satânico usa seu dedo mágico elétrico do capeta para convencê-los do contrário ou simplesmente terminar o serviço. 


Pela arte e produção da bagaça, o desenho parece algo saído do começo dos anos 80. A trilha se encontra muito bem combinada com a temática traiçoeira, porém caricata do personagem, com tango e músicas europeias lentas que realçam as ações de Moguro ou dos personagens.
E o melhor de tudo, sendo que o formato dos capítulos eram curtos e direto ao ponto, cada um dos 103 episódios produzidos não demoram mais que dez minutos. Não que seja feito para quem tem falta de atenção, mas sendo direto ao ponto com os assuntos apresentados, não fica enrolando como muitos mangás e animes estapafúrdios ou não de outrora e principalmente de hoje, onde até caras como o autor de Me and the Devil Blues ou demais autores atualmente que foquem principalmente ou não em temáticas psicológicas ficam de onanismo demais procurando serem o mais específico possível enquanto pagam de "zés graça" para agradar com fanservice a galerinha ocidentalóide e orientalóide.


Como um extra, vou citar brevemente o jogo de Sega-CD baseado no anime, que parece focar em três episódios da série em uma aventura point-and-click, talvez a Nação Cucamonga explore com mais cuidado e adicione em seus arquivos públicos. E como prova de benevolência nossa para os cucamongos de plantão, daremos a informação que quem quiser assistir a série, há um grupo gringo chamado "Live-eviL" que está traduzindo os episódios marafentos do vendedor demoníaco, antes tinha sido uma tal "Evil-Saizen" (não sei se eram a mesma coisa ou não), mas está tudo espalhado pela net e fica a critério de vocês procurarem.

5 comentários:

  1. Nunca li essas obras ''undegrounds'' do nagai

    ResponderExcluir
  2. Esse desenho me surpreendeu, Senhor M! Eu já tinha me deparado com essa cara diabólica ao buscar jogos do Mega CD, mas pensei que fosse algum anime picareta por isso nunca joguei o referido título.

    Agora que o texto me elucidou sobre o personagem e as discretas traduções da série, eu vou poder conhecer melhor. Buscava algum anime sombrio, com certo ar sobrenatural mas fugindo dessa baboseira afetada nova.

    ResponderExcluir
  3. Não consigo olhar para esse sorriso e não lembrar do Coringa.

    ResponderExcluir
  4. Detonou N.C.M. Massa esse anime. Alguem sabe algum link p baixar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só encontra legendado em inglês, isso mesmo disperso pelos sites. Aqui tem alguns episódios:

      http://www.dailymotion.com/video/x2f628z

      Excluir