domingo, 16 de abril de 2017

Ikasuze! Koi no Doki Doki Penguin Land MD



O único jogo aceitável relevante no serviço Sega Net, tendo sua jogateca compilada em dois volumes para o Mega CD e desovada pouco depois num cartucho de MD. Porra, como um cartucho pode ter mais coisas em comparação a dois discos? Isso mostra o motivo deste add-on de disco ótico ter se tornado um puta desastre. Pode soar disparate, mas tirando o joguinho do pinguim, temos apenas pra jogar uns fiascos daqueles mais básicos, uns pvps de quinta categoria, mahjong, caça-níqueis, games de plataforma cagados, puzzles simplistas e aventuras textuais com o elenco do Phantasy Star. Apesar de ter uns pagadores de pau dos adventures feitos sob a marca da série, eles são extremamente monótonos, de gráficos baratescos até pro estilo. Se for comparar a jogos como Snatcher, Misty Blue ou uns pornôs mais bem pensados, a interface geral dos Phantasy Stars Adventures são feios de doer. 

Vamos ao Penguin Land de vez. Ele é uma releitura do original vendido pro SG-1000, SMS e MSX1, programado por  Akinori Nishiyama e Keisuke Tsukahara, de relevantes passagens na Sega e principais programadores das tranqueiradas deste serviço online no Mega Drive. Controla um pinguim azul que deve esburacar diversos andares evitando deixar quebrar o ovo que empurra, importante para levar até a sua garota escrota sempre desprezando o infeliz depois de  sofrer o inferno polar tentando levar o tal ovo pra ela. Diferente do original possuidor de 50 níveis, este aqui são uns 30 com cada nível possível de ser acessado por senhas ganhas ao longo da jornada. O Game Over não te penaliza, permitindo assim o regresso na última fase. 


O controle se resume a um botão para bicar o solo e outro para saltar. A partir dessa ideia simplesca, o pinguim necessita desvencilhar de ursos polares, prensas, quedas muito altas para o ovo, pedras, plataformas traiçoeiras e todo o tipo de aflição do estilo. Há uns itens basicões para pontuação, vida extra, amplitude no salto e ganho de resistência. 

Penguin Land MD é melhor que Pyramid Magic do Sega Net, este último preguiçosamente inspirado no king's Valley 2, fora o fator de Penguin Land ter gráficos mais bacanas se for comparado aos antecessores 8-bits. Puzzle daqueles bem descartáveis, não espere ver uma santinha chorando sangue, o nirvana, a cura da sua saúde debilitada e conta bancária abonada com o prêmio da Mega Sena, este jogo é bem superficial, apenas aproveite para conhecer o legado deste serviço pré histórico. Acha em seu formato tradicional para Seganet, no cartucho de 95 pra MD havendo a tal coletânea (a rom não funcionou) e os dois volumes juntando os trecos do Sega Toshokan: Game no Kanzume Vol. 1 e 2


6 comentários:

  1. Não joguei nada disso aí! hahaha! Mas me é familiar de nome e imagens... tem muito cara de jogo de Arcade, ou seja, total Mega Drive mesmo!
    Nunca me aventurei pelos jogos da Sega Net, sempre imaginei que era um monte de encheção de linguiça e tal, embora tenha curiosidade com os text adventures de Phantasy Star. Bem lembrado, vou colocar no backlog infinito pra jogar algum dia! hehe

    ResponderExcluir
  2. Não vai perder muita coisa, os jogos são simplistas, nem os adventures são lá muito bons, mesmo pro gênero. Detalhe que saiu esses adventures também pro Game Gear.

    ResponderExcluir
  3. mais um jogo curioso. engraçada a cara do pinguim quando é comido pelo urso polar.

    abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema acontece pra valer quando o urso detona o ovo. O segredo é derrubar blocos sobre ele ou esmagá-lo contra parede com um.

      Excluir
  4. Gostei do estilo grafico, mas em geral essas experiências da Sega são sofríveis! Mesmo assim vou dar uma olhada.
    Valeu Doc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tinha jogado o Sonic Eraser pro seganet e era muito ruim. Alguns jogos são até razoáveis, mas não valem tanto perder tempo.

      Excluir