quarta-feira, 28 de março de 2018

Gekisha Boy



Investigando outra vez as tralhas do PC Engine clássico me deparei com esta sandice pra lá de original. Este joguinho da Tomcat distribuído pela Irem nos apresenta uma aventura bem construída no nonsence da cultura popular. Sem delongas, jogamos com um fotógrafo amador chamado David Goldman. Ele é o típico sonhador ambicionando ter a foto perfeita. A tragédia marca presença matando seus pais num acidente aéreo fazendo o pobre David órfão além de solitário. Muito talentoso, David chama atenção de um monitor da sua universidade que para graduá-lo o desafia a tirar 8 fotos chave em 8 localidades diferentes.


O jogo é extremamente simplista, o teu supervisor estabelece uma pontuação mínima para ser conquistada, geralmente acrescentando 5 mil pontos em cada nível. Seu dever é bater fotos de pessoas, objetos, situações fora do comum incluindo obstáculos que tentam machucar David. Podemos avançar, recuar, pular e tirar fotos. A máquina fotográfica serve para registrar os melhores momentos dos cenários e repele ameaças contra David. Quando acertado, o fotógrafo perde rolos de filme, caso esteja zerado ou sem meios de apanhar mais rolos na fase, o lugar é concluído de maneira abrupta e não alcançando a meta você é obrigado a repetir a área. A maneira mais adequada de conquistar pontos a mais é acertando mais de um objeto num único flash, sequenciando fotografias em determinada coisa da fase ou também registrando momentos excepcionais. Não apenas garantem pontos mas fornecem mais rolos de filme.


O jogo inteiro é escrachado, possui aquele humor adulto não muito comum na época. De cara o fotógrafo parece um paparazzo voyuer de marca maior, com aquela cara de pervertido, com seu chefe carrancudo lembrando até o nosso mascote Crackitic®™©. As fases viajam na maionese cagam e andam pra copyrights. Temos espalhados pelas localidades o Homem-Aranha®™©, o Exterminador do Futuro®™©, Marilyn Monroe®™©, Michael Jackson®™© (tanto o de Smooth Criminal™©® quanto o de Thriller™®©), o De Lorean da trilogia De Volta para o Futuro®™©®™©®™©, King Kong©®™. As próprias sequencias do jogo são absurdas. Temos nudez, guetos estereotipados, acidentes trágicos para registrarmos com a máquina fotográfica, um constante tarado dando as caras ao longo do jogo fora as cenas engraçadas pipocando nas missões.


Gekisha Boy foi relançado para PS1 e ganhou uma sequencia no PS2 sob o nome de Polaroid Pete, mas nunca joguei qualquer um deles para afirmar a qualidade. No mais achei um jogo incomum num sistema mais incomum ainda, ele tem um desafio justo. Pode repetir a vontade as fases caso falhe e será cobrado a memorização das localidades para ter o mínimo exigido na hora de prosseguir no jogo. Possui um humor extremamente divertido típico do Japão e que agora é demonizado pelos ocidentais babacas. Podem jogar, há uma gameplay onde eu zero Gekisha Boy.

                        Assista a Gekibo Gekisha Boy - (PCE) de mandragoonra em www.twitch.tv

5 comentários:

  1. Conheço o jogo mas só peguei a primeira fase. Já por isso eu saquei as tiradas sem noção e o estilo bem "fod@-se" das animações. Gostei dele mas não cheguei a jogar sério. Tudo que você disse só confirma minhas desconfianças... esse lance dos direitos autorais eu nem cheguei a perceber. E por falar em direitos você na dúvida se precaveu de todos eles. Eu comecei a rir do seu bom humor com as copy rights e marcas registradas em excesso. Valeu, Doc.

    ResponderExcluir
  2. Tu andou sumido, cara, terá mais reviews no teu blog? Quanto a Gekisha Boy eu acho que o jogo começa a engrenar da segunda em diante. A segunda talvez seja a melhor fase, pois é a que tem mais personagens marcantes. Eu quis zuar o lance dos direitos autorais pois é algo que balançou um pouco a indústria nipônica além é claro da queda na violência e certas piadas que passaram a recriminar. Em breve postarei mais um jogo malucão, digno da Cucamonga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os jogos renegados nem sempre são ruins, é bom trazer essas coisas fora do eixo pra gente se divertir também. Muito bom. Estou com algo quase pronto mas acho que postagem só em abril. Valeu, Doc.

      Excluir
  3. não conhecia e parece bem doido.
    a versão do ps2 até que ficou bonita

    abs!

    ResponderExcluir