sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Arena: Maze of Death



Controle um brutamonte de expressão maníaca, munido de faca e um singelo trabuco enquanto percorre fabricas futuristas fortemente vigiadas. A visão do negócio é isométrica, na qual não é muito agradável controlar seu personagem, ainda mais quando os desenvolvedores quiseram deixá-lo pequeno percorrendo salas grandes. O controle é cagado para trocar tiro com os seguranças que reaparecem momentos depois de ter matado o original. 20 níveis no total, praticamente todos o obrigam a coletar cartões de segurança e assim abrir a saída. 


As armadilhas e inimigos são amplos, os itens de recuperação, vidas e armas especiais ficam espalhadas pelos complexos, a melhor arma mesmo é o laser verde que atira nas três direções, o resto precisa ter olhos de lince e agilidade pra conseguir eliminar o alvo, fuja o máximo possível.  Outra crueldade - a tua energia e munição não recuperam na fase seguinte, então saiba bem o que estará fazendo. Os labirintos não se restringem a fábricas, aos poucos ambientes e inimigos mudam. É notável o grau de plágio a outros jogos, do logotipo ao personagem, mas pro Game Gear tá excelente, esse jogo por exemplo a negada não fala nada, afinal Game Gear é apenas “Sonic” e “Shining Force”, certo?

*artigo oriundo do antigo site "Time Over".

Nenhum comentário:

Postar um comentário