sábado, 10 de agosto de 2013

Head Buster



Estranha competição esportiva realizada por tanques modernosos divididos em times. A meta restringe-se a atravessar o campo de batalha, chumbar oponentes enquanto passa por eles, chegar ao ponto de partida inimigo e destruir o globo, plausivelmente vencendo a competição.
Antes da partida, compre melhorias, falo das armas de longo alcance, o resto nem procurei entender, tentar decifrar os menus em japonês gera uma preguiça danada... Elas não o deixam restrito aos murros biônicos de curto alcance nativos da máquina. São muito melhores na questão de destruir afastado o tal núcleo da área inimiga e aniquilar as outras máquinas de combate também equipadas com isso. 

A sensação é jogar um casual jogo japonês estratégico disfarçado como esporte. Tem dois turnos alternados entre os movimentos do computador. O primeiro move seu veículo, no outro é a ofensiva. Sim, gera estranheza... Jogue! Ficou bem acabado, estratégia sem a lenga-lenga tão apreciada nos de temática fantasiosa. Cumpre o dever de distrair quem estiver carregando o tijolaço da Sega num consultório nos anos noventa.

Obs: Sabiam que a desenvolvedora é a mesma do genérico “Shockman” e do insólito Gourmet Sentai Bara Yarou? Não? Foda-se!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário