segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Red Alert a.k.a. Last Alert

         

Assistam a esta intro gloriosa e as demais animações do jogo, coisas dignas da Cannon Films, nem a caveira do Golgo 13 escapou do plágio...


Você é um boina verde fodão, fazendo algazarras acompanhado do pelotão em plena guerra do Vietnã. Do nada, O SEU PAÍS, comete fogo amigo no super grupo, sobrevivendo apenas o mais fodão entre os fodões – Guy Kazama... Como se John Rambo também fosse um nome convincente. E vai que o cara é um “nissei”, “nãosei”, "nissin" ou algo assim? 

Naquele show de autopiedade aliada ao tédio de não poder mais explodir coisas, Guy, frequenta sempre o cemitério militar, até aparecer seu superior disposto a jogá-lo em outras furadas, em certo ponto ele e o presidente imploram literalmente para o mundo ser salvo do general 'russo'  "Dr. Garcia"


Ele larga a mixa sobre a existência dum eixo “dumal” composto por quatro líderes malignos, todos muito criativos: Saddam Hussein sulamericano; engravatado dublê do presidente DO SEU PAÍS; mafioso chinês mordedor de fronha e um terrorista russo mais produzido só pra constar quem está na hierarquia de comando, bem daquele jeito que o Kojima faria e todos aplaudiriam. Sendo um combatente anômalo, Guy Kazama aceita de cara e caça primeiro o general sulamericano.

Tirando as cenas farofas, é só mais um shoot n’ up vertical, tal como Commando e Mercs da Capcom. Precisa metralhar todas as formas de vida a sua volta, quanto mais buchas mandar pra perna do capeta, mais pontos de experiência você terá e isso aumenta o seu nível, as patentes vão galgando nomes bestas, a vida sobe e mais armas destrutivas tonam-se acessíveis (esse menu de status lembra muito o do primeiro Metal Gear). Da pistola à lança-mísseis nos moldes do arsenal de John Matrix em "Comando para Matar". 

 
Os itens secundários são pegos pelo percurso quando não aparecem ao encher de pipoco os outros milicos. Eles recuperam seu sangue e servem como suporte pro arsenal: estrelas ninjas, satélites protetores, mísseis, granadas. As fases não possuem muita diferença, exceto uma de resgatar prisioneiros e outra de plantar explosivos que nem Crack Down da Sega. Ah tem o maldito tempo. No começo ele não é nada, mas nas fases finais, humph... Você já não tem certeza de haver uma estratégia, é mais sábio ir sofrendo dano para o tempo não acabar. 

Antes de começar as missões, elas acontecem numa espécie de mundos, e sempre justificam o que você deve fazer na base inimiga: Espionar, investigar, mesmo que isso signifique fazer o mesmo show de sempre. O desafio nem chega a ser assustador, porque você tem continues infinitos, então pode morrer a vontade, só perde mesmo os itens secundários.  

Visual competente, bem no nível de outros jogos no qual emula a estrutura, até mais bem acabado. Os ambientes bem diversificados, selva, cruzeiro de luxo fachada pra transportar veículos de guerra, bases robóticas. E rolam aquelas animações bacanildas, onde o cara se prepara a lá Rambo.

A dificuldade é quase toda baixa, o tempo e inimigos não amedrontam, por mais que variem seus tiros pra granadas e outras guerrilhas. Fica tudo bem automático, sempre havendo um chefe no final falando coisas banais sobre te matar e blábláblá. Como é um jogo Telenet, o desequilíbrio tinha que perpetrar de alguma maneira e no final... O tempo é apertado, e de jogo sobre guerra vira uma insana sci-fi descambando pra duelo estilo "jogo de navinha”.


Há uma verdadeira salada musical neste game, o essencial tema de ação, outros difíceis de não associar aos tokusatsus, alguns aeróbicos fazendo lembrar a música principal do filme "Comando Delta", outras parecem daquelas tocadas nos shoppings se valendo de um saxofone maroto talvez porque deu certo em Metal Slug.

A dublagem japa é sóbria cumprindo o papel, agora, quanto as “interpretações “/dublagens da versão americana beiram a tosquice, é o mesmo cara fazendo a voz de todos, parece  adolescente de fandub narrando os chefes de todas as fases. 

Quem quer jogar tranqueira de dificuldade razoável contendo impagáveis micos vindas das cuts scenes que mais lembram produções fuleiras e ainda uma ost em boa qualidade enquanto joga, corra atrás desse jogo, pena que ele é direto, não tem mais nada a se fazer após o final James Bond.

Nenhum comentário:

Postar um comentário