terça-feira, 27 de agosto de 2013

Final Fight




Final Fight dispensa comentários, um dos melhores jogos de pancadaria criados. Onde mais é possível espancar Stevie Wonder, King Diamond, gente do Guns N’ Roses e Poison, além de referenciar os clássicos Fuga de Nova Iorque e Ruas de Fogo


Não tem o que discutir, depois do fliperama a única que presta é essa conversão do Sharp, o pior é saber que, mesmo existindo a opção de jogar o original, tem gente perdendo tempo com a do Super e as suas continuações exclusivas também porcas. Se é pra jogar uma versão doméstica do clássico de pancadaria, fiquem com a do X68000, a do Super pra quem saiu do estado criogênico: tem um personagem e round a menos, IA dos marginais pioradas, música sofrível, censura da porra e dificuldade monga. 


A do Mega CD refizeram músicas, adicionaram um time attack tosco e só! Cores a menos, havendo no máximo 4 vagabundos por vez na tela. Por último temos o port horrendo do GBA. Teimaram em usar de base a do Super, enganando seus consumidores ao adicionarem a fase da fábrica, metendo uns diálogos ridículos nos chefes com opção de escolher a aparência de Guy e Cody na versão Street Fighter Zero 3.



Essa aqui de zoeira tem resolução 4:3, então têm umas bordas pretas na tela, não sei se tem como ajeitar isso, como eu sou retardado talvez esteja dizendo impropérios. Demora um pouco pra carregar as fases. Não temos exatamente a mesma quantidade de marginais do fliper, surgem uns, aí pouco depois vem os outros pra reforçar, mas tá de bom tamanho. Os detalhes do original estão todos aqui, não censuraram nada, porque essa máquina era voltada pros yuppies japas, e naquela época os caras tinham colhões, se quisessem fazer troça do talibã fariam, hoje esse tipo de maluquice não encontra-se nem no underground. A música é um fator importante, aqui ela até realça as composições do fliperama, as batidas ficaram bem mais nítidas. Por último, meteram 10 créditos, assim tu não chora porque morreu no segundo chefe.



Então se liga, o fato de tu ter comido pão com mortadela na infância pobre vai te obrigar a seguir esse ritual? Se tu tem grana pra pagar um beirute  bebendo a tiracolo Johnnie Walker pra quê o saudosismo? Naquela época tudo bem, só assaltando um banco pra comprar algo assim, e tínhamos que nos contentar com refugo, mas e hoje, vai continuar no lixo? Ou joga no MAME ou tenha o amor próprio de testar essa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário