terça-feira, 24 de setembro de 2013

Lucienne's Quest


JRPG feito especialmente para o 3DO em 1995, trazendo gráficos que para a época eram "coisa de outro mundo", porém que só gente endinheirada e que arriscasse por fora dos consoles populares poderiam obter. Conhecido no Japão como "Sword & Sorcery", teve também um remake para o Sega Saturn, recebendo um cineminha de introdução, vozes nos diálogos relevantes e lutas, gráficos e áudio melhorados, além de nova ilustração dos personagens.


A história é bem simples, a garota Lucienne é aprendiz do estereotipado mago pik das galáxias que decide sumir pelo resto do jogo por motivos que não decide revelar (como sempre...). Ele prevê que um visitante apareceria em sua humilde residência e diz para que a guria acompanhasse ele em uma aventura. Depois disso, é só visitar cidades, conhecer parceiros novos e ir derrotando os vilões até chegar no chefão final, sem side-quests, nem historinha que seja muito enche-linguiça.



A mecânica do jogo é uma mistura do seu RPG comum com estratégia, se anda pelo mapa e visita lugares sem nenhuma novidade, compra e vende itens, equipa seus personagens e afins. Quando se entra em lutas, é jogado em um campo isométrico para enfrentar X números de inimigos já no estilo estratégia. Quem já viu a análise do Treasure Hunter G, já sabe que é nesse esquema que o jogo segue. E há um comando de "destruição", no qual seu personagem elimina qualquer tipo de obstáculo no caminho e com isso adquire experiência para destruir obstáculos mais resistentes, aumentar o ataque do boneco e até mesmo ganhar itens. Sem falar que há um ciclo dia/noite no qual influencia em um dos personagens que é um lobisomem, sendo que sua forma de lobo aumenta seus status significantemente.



Os gráficos possuem aquela mescla de 2D com 3D, especialmente esse último ao notar já de cara a profundidade das coisas na visão aérea e confirmando isso ao trocar entre as outras opções de câmera que o jogo oferece. Mas nada é perfeito, pois também está bem óbvio que o cenário é todo cubado, quadradão, mas qualé? Naquela época, isso era o ápice da capacidade gráfica, até saia lágrimas do olho de alguém que vivenciou aquele tempo. A trilha é bem RPG genérico mesmo, o que é uma pena já que o áudio do 3DO é bem nítido.



Tá aí, cucamongos rpgistas de plantão. Aproveitem e divirtam-se com essa pérola do 3DO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário