terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Mario's Picross



O GB inicialmente era muito visado como um dispositivo para rodar joguetes cerebrais, talvez pela sua limitação em hardware e duração da partida comprometida pelas pilhas. Mas o fato é que a Nintendo tentou posteriormente fundamentar o DS  neste mesmo conceito. A empresa logo pensou: pra que nego vai comprar uma revistinha de sudoku, palavras-cruzadas e demais jogos para gente com a mente conturbada, se podem pagar dezenas de vezes mais caro num jogo e em suas pilhas?


Olha, até acho interessante jogo de raciocínio, só que nas limitações do GB e tela microscópica soa escroto jogar sudoku assim. Pra quem não conhece a parada lá vai: Você através de numerações tem que marcar o quadrado certo para formar uma letra ou desenho pedido, incutidas no cartucho diversas variantes pedindo coisas mais exigentes ou omitindo dicas extras. Saiu bem pro final de vida do Super Famicom uma versão mais fodelona e como todos sabem também, uns revivals pro Nintendo DS.


Na minha concepção saiu um mero caça-níquel e bombardearam de exemplares, não bastava ficar raro esta merda, qualquer lote de fita de Game Boy Pocket que tu comprares de algum japonês virá este na certa. Mas jogue se busca puzzles que marcaram a sua presença em toda a trajetória gamística, desfrute-o!

Nenhum comentário:

Postar um comentário