quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Mega Man Maverick Hunter X



Finalmente um jogo realmente decente pra fechar depois de ter conferido umas tralhas sequer merecidas para referenciá-las. Pois bem, ele compõe a quadra de remakes sagrados pro PSP junto ao Powered Up, Ultimate Ghost n' Goblins & Dracula X Chronicles, depois deles, o propósito de jogar as demais coisas deste portátil baixa vertiginosamente, embora ele ainda renda uma seleção boa de games.


Na minha opinião o PSP é um dos melhores portáteis já feitos, seja pelo hardware robusto, seja pelos capítulos exclusivos das grandes franquias feitos de forma decente e praticamente oferecia as mesmas coisas pros hipsters de DS incluindo mais arcades assim entre outras franquias mais genericonas como esporte e corrida. 

Queijo Inafune toma simancol à galore e dirige a atualização do clássico pra Super Nintendo & DOS. Refazem esse primeiro X com base no layout do X8 , o que faz render a tal qualidade 2D 1/2 - cenários 3D (abusando dos recursos de profundidade) conservando o estilo sidescroll. Rolam cut scenes em anime, diálogos com as fotos dos personagens, aquelas operadoras malas te avisando sobre coisas óbvias e de resto segue o mesmo trem.

A Capcom foi esperta e amplia o desafio. Ela modifica levemente o design e a localização das coisas. As armaduras, meios para coletar certos corações, a obtenção do hadouken (não pode tomar dano algum na fase do Armored Armadillo), animações extras do bumerangue cortando o polvo e o mamute, canhão do Zero ganho dele se tu for até o Vile sem o bracelete da capsula do Light e os estágios do Sigma foram modificados, este último realocam trechos das tradicionais em outras partes, assim o manjador do original quebra um pouco a cabeça tentando redescobrir tudo. 


Concluindo o jogo com o X, é possível iniciar uma campanha com o Vile, aquele clone mais bolado do Bobba Fett. Inicialmente é bastante chato jogar com a figura por não ter dash, pouco resistente, seus tiros serem lentos ou custarem a explodir os inimigos, mas depois vem a roubalheira, o cara tem dezenas de poderes extras, tu pode ficar no ar ou aumentar a distância do salto atirando sem parar com o canhão do ombro e combar usando esse poder e o das granadas que saem das pernas. Desafio vocês a jogarem com ele no hard, com os robôs mais rápidos e os chefes apresentando ataques extras!

Segundo o Inafune, "ele queria mostrar o ângulo dos vilões". Não precisaram fazer o Vile de vítima para ele enfrentar os 8 chefes que seriam supostamente seus parceiros de crime. Vile é totalmente perturbado da cabeça, odeia os maverick hunters, não acata Sigma e seus diálogos são sempre os melhores: "Nunca fui com a tua cara!" ou "O teu mal foi ter me encontrado num dia ruim", do nada ele passa a acreditar ser a chave decisiva para as mudanças no mundo(!!!). Sim uns grilos de alguma noia. Tudo isso é claro tocando a única faixa de heavy metal que a preguiçosa da empresa se dispôs a fazer no lugar de criar outras ou deixar os temas tradicionais mais pesados. 


A trilha sonora tá meio a meio com a original, por ter certas fases tocando músicas eletrônicas japas batidas, tipo aquelas tocando no fundo das lojas de informática nos shoppings sendo melhor terem exagerado na guitarra. Agora também fica a questão se originalmente eles não queriam fazer esse híbrido musical ou se por questões de limitação ficava a impressão deles tentarem reproduzir uma banda de hard rock, enfim, o resultado ficou bom pelo menos.

Depois de fechar com os dois personagens nas duas dificuldades (podiam incluir o Zero também), você tem a demo do Mega Man Powered Up! e o OVA "O Dia do Sigma", contando sobre a piração do chefe da milícia do X ter se rebelado querendo que reploids não sejam mais servis aos humanos, isso enquanto rola umas questões filosóficas do Asimov entre lutinhas sem graça. Achava mais daora as animações do X4. Tem ela legendada pela net, vou tentar deixar aqui embaixo pra vocês assistirem:


Conclusão: Um dos clássicos divisores de água dos jogos plataforma, competentemente acabado, refeito de forma pensada contendo excelentes extras mais atualizações necessárias para reapresentá-lo pro pessoal de agora sem que estranhassem muito. Incrível esses remakes terem vendido pouco e praticamente fez a companhia ser mais canastrona além de mercenária com qualquer empreitada assim. Não tem PSP? O emulador funciona até com note da positivo. Compra o original, emoldura a nota fiscal e emule. 

Obs: É acabei com o slideshow das fotos, um trampo desnecessário, vou imitar o canal do Zangado, surrupiando de boa o material visual dos sites gringos.

2 comentários:

  1. Cara, tenho paixão pelo psp e estou tentando zerar esse jogo.

    Ótimo post.

    Abç

    ResponderExcluir
  2. Nunca joguei muito de Mega Man, mas ainda quero pegar todos algum dia e começar a jogar.

    ResponderExcluir