terça-feira, 3 de novembro de 2015

Waverunner GP



Outro da série fliper de shopping. Esse daqui também se aproveita dos gráficos e réplica de um jetski na tentativa de atrair o pessoalzinho alma penada querendo pagar mico. 'Cê escolhe o trajeto e tenta chegar obviamente em primeiro lugar, fazer o máximo de pontuação possível, por fim bater algum recorde. 

Os desafios apesar da mesmice saem um pouco do comum, exemplificando golfinhos, palafitas, passagens estreitas entre escarpas fora as rampas responsáveis pela pontuação extra capazes de desgoverná-lo gastando as suas merrecas depositadas na maquinona. Mesmo sem qualquer carisma é capaz de ser mais legal que a série Wave Race, pelo menos não tem aquela estética diabética da Nintendo e é mais no vai ou racha. Diddy Kong Racing ainda tinha seu carisma (eram botes motorizados), mas convenhamos que corridas em jetskis são sem graça bagarai. 


Tinha tudo pra ser foda, jogar uma orca atrás desses corredores ricos, uns jacarés mutantes, correr num esgoto minado, lava... Uma tsunami, escapar de piratas, qualquer coisa fugindo dessa busca em tornar fidedigno essa porra. Não é melhor ir na praia com a tua mina e pagar pra andar nesse veículo? Afinal é uma moto aquática, dá pra tirar alguma diversão na real, agora num jogo... 

É isso, tô enrolando, mas é bem por aí, se quer um passatempo extremamente descartável, cata esse daí, ele é legal só pra tu ver os limites dessa placa arcade, o mar ficou legal, igual reclame de pasta de dente.

Um comentário:

  1. Esse é aquele tipo de jogo que encaixa bem em arcade porque geralmente o "controle" do jogo é uma réplica do veículo, mas quando se passa para um console e tu usa o controle, perde a graça.

    ResponderExcluir