domingo, 27 de março de 2016

Saturn Bomberman Fight!!



Sequência do Saturn Bomberman, mas não se enganem, além da melhoria gráfica da bagaça, houve uma total alteração na jogabilidade que finalmente alcançou o objetivo de criar o simulador perfeito para terroristas treinarem suas habilidades de demolição e combate de guerrilha. Sinceramente, não sei como nunca achei (e se tiver, me mostrem) análises que falem desse jogo, normalmente se fala do jogo anterior ou do tal Bomberman Wars, tinham é que tomar vergonha na cara, gameras!!!


Como é um lançamento exclusivo lá do Nippon, não me perguntem com detalhes sobre a história, mas de certo modo dá para perceber que se diferencia bastante do suposto antecessor, jogando catorze personagens (alguns do jogo anterior, um ou outro conhecido e alguns novos) em uma bonança explosiva para chegar no último chefe, uma mulher de prata que fontes dizem ser uma paródia do Dural do Virtua Fighters.


O campo de batalha agora é limitado e isométrico, com poucos blocos destrutíveis e fixos no caminho, mas também eles não te impedem de prosseguir por toda a tela, já que os personagens são dados a habilidade de puxar sobre os blocos fixos (quando a fase os tem), paredes, blocos destrutíveis, desníveis, etc. Também há a opção de pulo duplo para melhor escapar das explosões. Com a destruição dos blocos, aparecem os upgrades já revelados em imagem ou escondidos em cartas com um ponto de interrogação, como a chama aumentando o poder explosivo, bombas triplas, uma coluna de bombas e por aí vai.


Como os confrontos ficaram mais "sanguinolentos" com o campo limitado, já que as demarcações dos blocos fixos e número alto de blocos destrutíveis sumiram, os personagens agora possuem barras de energia, com as explosões tirando nacos de vida do personagens. Há uma barra extra enchida com as explosões que, chegando ao máximo, permite puxar uma bomba gigante que causa uma explosão enorme, quem estiver perto é bem capaz de perder grande parte da barra ou até morrer se já estiver ferido. Ou talvez vá pelo método ortodoxo de criar reações em cadeia, aproveitar o novo efeito morteiro das bombas, abuso dos upgrades, etc. Falando nisso, a única montaria do jogo é um cavalo de madeira que acelera o movimento dos personagens, mas só se resume a isso, nada mais.


Os gráficos em padrão 3D dão uma renovada na série e diferencia o título do jogo anterior que era mais ortodoxo, além disso os controles e o movimento no campo isométrico oferece nenhum problema, se aproveitando melhor da loucura da partida. O jogo tem um modo história bem curto, que varia de sete para oito fases, dependendo do personagem. Há o modo survival que persiste até o jogador morrer, o multiplayer e até um tutorial de como jogar.

Esse jogo é show de bola, o que faltou mesmo era a trilha arabesca pirada daquela tia lá, a Jun Chikuma. Mas também, a trilha continua sendo de certa forma decente, com as músicas tematizadas para as fases. Vale muito a pena explorar e jogar por si mesmo para saber como Bomberman seria com mais liberdade na jogatina terrorista, apesar que esse título vale muito mais quando jogado em turma, para quem tem o console em si com quatro controles, é diversão a beça por bastante tempo, agora por emulador nem deve ter opção de netplay ou bagaças do tipo (apesar que dá para enfiar joysticks e configurar mais entradas). Mas enfim, essa pérola aqui merece o digníssimo Selo Cucamonga de Qualidade, seguido pela propaganda icônica do grande Segata Sanshiro.


6 comentários:

  1. se tem um game que sinto falta nos dias de hoje é bomberman que foi bom somente até a geração 32bit

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, aquela releitura da série não terminou bem. Na minha opinião o Bomberman Online para Dreamcast também era muito bom. Depois disso não lembro de nenhum outro impactante.

      Excluir
  2. Que legal esse bomberman! esse Saturn e seus jogos obscuros, kkkkkk como é que eu nunca vi esse negócio antes!
    E parece ser bem bonito e divertido, seguindo o mesmo jeitão dos jogos prensados em 2D do NES.
    Mas é claro que vou pegar essa belezinha, valeu pela dica DOC!

    ResponderExcluir
  3. Acho engraçado que Bomberman tem sobrevivido a décadas sem quase nunca alterar sua fórmula e o pior é que é quase sempre (senão sempre) divertido de jogar, principalmente em multiplayer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria achar uma versão MMO bem acabada.

      Excluir