terça-feira, 5 de abril de 2016

Champion Boxing



Jogo estreante do Yu Suzuki na Sega AM2, até então uma das equipes de desenvolvimento mais importantes dentro da Sega. Diferente de Naka, o Suzuki optou por um tema menos avacalhado e ajudou a elaborar esse fliperama de boxe posteriormente saído nessa sucata do SG-1000. Não é o primeiro título de boxe. A Sega talvez tenha criado o primeiro jogo de luta side scroller da história. Atesta a criatividade da desenvolvedora, antes que algum filho da puta pense sobre seu sucesso derivar unicamente da série Sonic. Olhaí a foto do joguinho Heavy Weight de 76 (com direito a remakes toscalhões):


Voltando ao joguinho, ele é simples, porém bem acabado dentro das limitações do SG com a diversão adicionada jogando contra outro player. Os comandos dos boxeadores são básicos: O botão 1 soca o adversário e o 2 altera o estilo do golpe (jab, uppercut, straight). A barra de estamina precisa ser baixada conforme sequencia os socos até finalmente nocautear o adversário. Depois do feito, não há muita lógica em continuar jogando, ou você seleciona um dos cinco níveis de dificuldade ou  joga de dois.


Os jogos do SG-1000 e demais coisas oriundas do pré-crash de 83 são limitadas e quando possuem determinado script, mostram pouco tempo para a conclusão. Foram feitas no intento de acumular pontuação e nada mais. Mais uma vez indico para aqueles apresentando vontade em desbravarem aparelhos dinossauros + curiosidade sobre as origens de gente como Yu Suzuki. Na minha opinião, Suzuki deveria estar em qualquer top 5 entre os maiores nomes da indústria de jogos eletrônicos. Esse tio pedinte de esmola no Kickstarter, ajudou a fazer crescer o ramo dos videogames. Ficará eternamente posto nas sombras graças aos deslumbrados com o legado do Shigeru Miyamoto ou de Satoru Iwata. Eles podem ter ajudado a revolucionar o cenário, mas comparem as contribuições deles com as de Yu Suzuki e veja quem merece maior  respeito. Nem preciso dizer sobre a AM2.

Será mesmo que o NES foi fundamental para a recuperação dos jogos eletrônicos? Ou será que eles paralelamente existiriam nos fliperamas e computadores domésticos? Quem garante que não haveria um retorno dos consoles domésticos sem a Nintendo, visto a grande quantidade de empresas fabricando seus próprios aparatos, uns menos falhos do que outros? Fica  a observação.


2 comentários:

  1. Bem decente esta versão de boxe. Eventualmente eu dou uma emulada no SG 1000. Ele possui alguns títulos bem famosos como Elevator Action e Exerion.

    O lance da Nintendo na minha visão é que ela acelerou o processo de recuperação nos EUA. Com Nintendo ou sem Nintendo o mundo dos games estaria firme e forte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desconhecia o Exerion, vi algumas imagens e achei os gráficos bem detalhados. Também não sabia que Elevator Action recebeu port no SG.

      A Nintendo acelerou, mas a mídia e certos fanboys exageram sobre ela ter "ressuscitado" o mercado de jogos eletrônicos. Diria mais que ela intimidou concorrentes e tentou possuir determinado monopólio que não vingou por tanto tempo.

      Excluir